fbpx
Facebook Instagram Vimeo Youtube RSS

Como escrever a newsletter perfeita!

Por
Postado dia

Como escrever a newsletter perfeita!

Apesar do surgimento de novos canais de comunicação, como as mídias sociais, as newsletters, comumente enviadas por e-mail, continuam sendo uma importante ferramenta para se conectar com os clientes. Mesmo que pareça que o e-mail esteja caindo em desuso, fato é que este meio de comunicação continua sendo efetivo e a taxa de abertura ainda é considerável. Receber uma newsletter cria e aprofunda o envolvimento do público, garante a retenção de clientes e aumenta a reputação da marca da empresa. Mas como fazer sua newsletter se destacar no universo online? Qual é a chave para uma newsletter de sucesso, em comparação com uma que apenas fica na caixa de entrada de alguém que ninguém lê? É o que vamos descobrir agora.

 

A newsletter relevante

Fornecer conteúdo que vale a pena ler é algo bem óbvio, mas é surpreendente o número de newsletters enviadas que são apenas uma lista de anúncios, ou spam com propagandas indesejáveis.

Se usarmos a TV como exemplo, ninguém assiste televisão apenas para ver os anúncios, não importa o quão divertidos, técnicos, elaborados e atraentes eles possam ser. Portanto, um dos primeiros passos é verificar se você está fornecendo algum conteúdo útil e interessante para que seus assinantes possam realmente querer ler sua newsletter.

Nessa estratégia, é necessário manter o conteúdo da sua newsletter curto e simples. A chave para uma comunicação eficaz, portanto, é usar uma linguagem menos rebuscada, que seja mais fácil de entender. Avalie a necessidade de usar um jargão técnico no texto; se não servir, guarde esses termos para outros canais, como sites e até mesmo um post de blog, e inclua na newsletter palavras fáceis de digerir. 

Por exemplo: em vez de “facilitar”, use “ajudar”; ou mesmo um simples “então” no lugar de “portanto”. Também é importante dar aos seus leitores espaço para ler. Em vez de encher sua newsletter com texto, use frases mais curtas e objetivas, parágrafos com no máximo três linhas, tópicos e marcadores para tornar o texto agradável e legível.

 

O que a newsletter pode realmente fazer pelo seu negócio?

A newsletter é uma ferramenta útil que pode ajudar a comercializar melhor seus produtos ou serviços. Se você envia para assinantes periodicamente (diariamente, semanalmente, bimestralmente, trimestralmente etc.), a newsletter ajuda a envolver e informar seus clientes e, de quebra, auxilia na fixação da sua marca. Uma empresa que é lembrada acaba virando, sem muito esforço, uma especialista no setor.

Por isso mesmo é que a newsletter deve ser direta e bem escrita. A preocupação com a qualidade do texto faz toda a diferença. Uma boa seleção de informações, links úteis e referências tornam o conteúdo mais relevante para os assinantes.

 

O que a newsletter deve ter?

Para criar uma newsletter envolvente para seus usuários, é importante incluir esses aspectos ao elaborar o conteúdo:

– Crie um tema específico para cada newsletter (caso você tenha mais de uma), para que as ideias e segmentos não sejam confundidos;
– Escreva títulos criativos, curtos e informativos;
– Garanta que o conteúdo seja didático, informativo e conciso;
– Incorpore uma seção que leve os leitores para o seu site, onde eles podem aprender mais sobre os assuntos tratados;
– Inclua sua empresa e informações de contato.

Acima de tudo, a sua newsletter deve ser personalizada e corresponder ao branding e ao conteúdo da sua empresa.

Tenha em mente que as pessoas recebem tantos e-mails com newsletters e outras propagandas atualmente que você precisa ter certeza de que seus leitores querem ler a sua newsletter assim que a virem. Caso contrário, eles provavelmente nem irão abrir e deletar na mesma hora.

Ou seja, sua newsletter precisa gritar “ME LEIA PRIMEIRO”!

Daí a importância do título! Se a sua base de inscritos puder ver seu assunto e pensar “Eu vou ler isso depois”, eles não o lerão mais tarde. Nem tenha esperanças… Dê-lhes um motivo para abrir e ler imediatamente!

 

Estabeleça uma relação de confiança

Quem está do outro lado espera ver sempre a mesma qualidade em todos os textos. Certifique-se de que você seja consistente com o conteúdo e que eles recebam exatamente aquilo que gerou expectativa. Se você falhar nesse aspecto, a pessoa acaba por se sentir enganada caso o título não tenha nada a ver com o resto do conteúdo ou com o setor em que aquele gestor ou empresário atua.

Para isso é preciso adicionar variedade ou tentar novas técnicas para que seus assinantes confiem no que você tem a dizer e tratem você como uma autoridade em seu assunto. Ao mesmo tempo, sua newsletter deve soar como uma conversa com seu melhor amigo, não como um discurso corporativo. É quase um paradoxo… 

 

Agora complicou…

Calma! Por mais complicado que possa estar parecendo essas dicas, a realidade é que escrever uma newsletter não é difícil. Se você injetar um pouco da sua personalidade – ou a da empresa para a qual você tenha sido contratado para escrever, por exemplo -, automaticamente o conteúdo já irá parecer interessante à primeira vista.

Use a voz ativa: Lembra daquela aula de português lá do oitavo ano? Então, ela se faz útil agora. A voz ativa no discurso deve ser usada tanto quanto possível. Isso traz energia, fluidez e objetividade ao texto, mantendo os leitores envolvidos. Veja um exemplo:

Voz passiva: Os doces foram comidos pelas crianças.

Voz ativa: As crianças comeram os doces.

Só isso já traz mobilidade e ação o suficiente para despertar a atenção de quem lê.

 

Colocando a mão na massa

Como falamos que é bom separar os assuntos de maneira mais curta e por tópicos, lá vai:

Injete personalidade: Novamente no assunto, não tenha medo de ter uma opinião. Apenas certifique-se de que seus pensamentos correspondam aos valores da sua empresa.

Acrescente uma pitada de humor: todo mundo gosta de rir um pouco, de ver que o texto teve aquela sacada, um sarcasmo ali, uma ironia acolá. Adicionar humor em sua escrita deixa o seu conteúdo agradável. O objetivo do humor aqui deve ser chamar a atenção do seu leitor, e não fazer graça pura e simples. A não ser que você esteja fazendo uma newsletter para o Marcelo Adnet (na verdade, nem assim…).

Quebre o conteúdo: Se seu conteúdo é complexo, use analogias e metáforas que seu público entenderá para explicar os conceitos. Na Atracto, por exemplo, cuidamos da comunicação de algumas empresas do ramo contábil. Sem uma estratégia de texto bem pensada, quebrada em tópicos, com algum humor e qualidade de conteúdo, nem quem é da área vai gostar de ler.

Seja breve: como já dissemos – e não custa repetir -, os títulos devem ser direto ao ponto. Mas não sacrifique a clareza apenas para ser espirituoso. A maioria das pessoas que assinam uma newsletter abre seus e-mails em seus celulares, então mantenha os títulos em torno de 50 caracteres ou menos. O mesmo vale para a descrição, que fica em torno de 90, no máximo.

Seja descritivo: os inscritos devem ser capazes de discernir o conteúdo da sua newsletter a partir do título ou do assunto do e-mail. Evite clickbaits, assuntos de baixa qualidade e nunca, jamais, em tempo algum, use títulos como este: “Newsletter 01 para a Empresa XYZ”.

Seja criativo: os assuntos ficam antigos rapidamente para os inscritos. Dê uma repaginada nos assuntos e crie títulos envolventes para cada newsletter que você envia. Mesmo que o conteúdo acabe por ser parecido, vale trocar alguns títulos de forma sutil para estimular a abertura.

Use um endereço legítimo: as pessoas querem interagir com pessoas, não com caixas de e-mail. Deixe sua operação mais humana enviando e-mails de um endereço pessoal em vez de um e-mail genérico de “admin” ou “noreply”. 

Ah, e teste constantemente seus títulos para descobrir o que funciona para o seu público.

 

Agora caminhe para a glória!

A verdade é que os leitores deixarão de receber sua newsletter por e-mail se seu conteúdo for supérfluo, genérico e/ou de baixa qualidade. Mas o conteúdo oportuno e relevante aumenta a chance de o público abrir, ler ou compartilhar seu material. Inclusive, isso também pode gerar leads ou mesmo servir como nutrição para a sua base de clientes cadastrada.

Para garantir que o seu conteúdo esteja alinhado com os interesses do seu público, visite sites de referência da área, concorrentes, redes sociais e até mesmo alguns fóruns do setor; faça um verdadeiro benchmarking. Assim você descobre mais facilmente o que seus leitores estão compartilhando, conversando ou reclamando. Além disso, você pode usar pesquisas ou enquetes para perguntar ao seu público o que ele gostaria de ler em seu boletim informativo.

Ter uma estratégia de conteúdo dessa é sucesso na certa. É isso que a Atracto faz. E isso é puro growth content!

Quer saber mais? Entre em contato com a gente!

 

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Deixe seu comentário